Ou navegue pelas categorias

Empreendedorismo

As 5 forças de Porter: a sua empresa é competitiva?

As 5 forças de Porter podem apontar quais os riscos são eminentes em seu negócio. Com isso, dar tempo hábil para agir diante desses riscos

5 forças de porter

O planejamento estratégico de uma organização é muito complexo, é verdade. Porém, ao longo da história da administração, muitas metodologias foram criadas para ajudar nesse processo. É o caso das 5 forças de Porter.

Michael Porter é professor da Universidade de Harvard, com vasta experiência em estratégias empresariais. Foi ele quem desenvolveu a metodologia cinco forças de Porter. Ela serve para estudar e analisar os concorrentes que sua empresa pode ter que enfrentar em seu mercado.

As 5 forças de Porter são o detalhamento dos riscos que a empresa corre pelo simples fato de existir.

Vamos analisar como a metodologia funciona e como ela pode te ajudar a tornar a gestão do seu negócio mais competitiva.

QUAIS SÃO AS 5 FORÇAS DE PORTER

As cinco forças de Porter é uma metodologia criada em 1979 (pasmem!). Ano em que foi publicada em um artigo na Universidade de Harvard.

Você pode gostar...

Desde então, muitas empresas utilizam a metodologia para medir a competitividade de seus negócios. Veja a lista das 5 forças de Porter:

1° Força: Rivalidade entre os concorrentes

Essa seria a principal força que determina a competitividade de um negócio em seu mercado. Empresas competem diariamente, sendo através de preços, prazos, marketing, inovação, etc.

A competição entre concorrentes sempre vai existir, o que altera é o grau em que ela acontece. Um produto pode perder competitividade quando está ficando defasado (também verificado com a força x).

Em contrapartida, você pode estar em um mercado já saturado. Isso é, com muitos concorrentes e uma quantidade limitada de clientes. O que fará sua força ser menor.

Para analisar a sua força de competitividade entre seus concorrentes, responda as seguintes questões:

  1. Quantos concorrentes diretos eu tenho em meu mercado?
  2. Como nós competimos nesse mercado? Por preço? O que nos difere?

Como consequência, quando temos uma concorrência acirrada, a margem de lucro é menor. Há a necessidade de cortar gastos para se obter vantagem competitiva.

2° Força: Poder de barganha dos fornecedores

Essa força busca determinar o quanto a posição do seu negócio no mercado depende da negociação dos seus fornecedores.

Por exemplo, se no mercado existem poucos fornecedores da sua matéria prima, esses irão determinar alguns fatos por você. É o que acontece com o preço da mercadoria.

Quanto mais à vontade para aumentar o valor da matéria prima um fornecedor se sentir, mais ele estará determinando a sua posição no mercado diante da sua concorrência.

Para descobrir o poder de barganha dos seus concorrentes, responda as seguintes questões?

  1. Quantos fornecedores existem no meu ramo?
  2. Qual a diferença entre esses fornecedores?
  3. Quem detém mais argumentos nas negociações, eu ou meu fornecedor?
  4. Quais seriam os meus custos para trocar de fornecedor?

Para ficar mais clara essa questão, imagine um negócio em que seu fornecedor seja um monopólio. Nesse cenário, o fornecedor é quem determinará o valor da mercadoria desse negócio e o prazo mínimo de entrega.

3° Força: Poder de barganha dos clientes

Na mesma linha do poder de barganha dos fornecedores, o poder de barganha dos clientes mostra qual a capacidade deles em negociar por melhores valores e condições em suas compras.

Quando um mercado possui muitos fornecedores, porém poucos clientes, eleva o poder de negociação destes.

Para mensurar o poder de barganha de seus clientes, responda as seguintes questões:

  1. Quantos compradores eu tenho em relação ao número de fornecedores do meu produto?
  2. Com que frequência eu relaxo as minhas condições para fechar uma venda?
  3. Meus clientes costumam influenciar mais pessoas? Seja por redes sociais e/ou indicações?

Essas questões podem apontar qual o poder do seu cliente em colocar o seu negócio sob pressão.

Você pode gostar...

4° Força: Ameaça de novos concorrentes

A próxima das 5 forças de Porter está relacionada a novos concorrentes. Ao analisar a ameaça de novos concorrentes, você precisa imaginar se, quando o mercado do seu produto ou serviço está em alta demanda: qual a dificuldade para surgir novos entrantes?

Quando existem barreiras para a entrada de um novo concorrente, mais difícil será para o seu produto perder espaço no mercado.

Vamos supor que você trabalhe com um produto que exija um alto investimento tecnológico. Recursos financeiros elevados é a barreira que protege o seu negócio.

Entretanto, se o seu negócio for um infoproduto, essa ameaça se torna relativamente maior. O acesso facilitado pela internet, a agilidade para criar e vender um material online e o baixo custo para isso são fatores que favorecem novos concorrentes.

Nesse sentido, seu negócio precisará ter outros atrativos para não perder mercado.

Para analisar qual a facilidade que seu produto tem em concorrer com novos fornecedores, responda as seguintes questões:

  1. Qual o valor inicial de investimento para abrir um negócio como o meu?
  2. No meu negócio, existem barreiras legais como: regulamentações, credenciamento ou legislação específica?
  3. Quais as maiores dificuldades para abrir hoje, um negócio como o meu?

Mercados aquecidos e atraentes, ou seja, que estão “na moda”, são os mais suscetíveis à entrada de novos concorrentes.

5° Força: Ameaça de produtos substitutos

A ameaça de novos produtos ou serviços pode ser descrita por aquela nova ideia que surge e torna o seu produto antiquado. Podemos citar como exemplo as máquinas fotográficas.

Depois do surgimento dos aparelhos celulares, smartphones, com câmeras potentes, elas quase não são mais vistas. Ainda que não sejam a mesma categoria de produtos, um telefone acabou sendo um produto substituto para as câmeras fotográficas.

Assim como na entrada de novos concorrentes. A entrada de produtos substitutos para fazer a fatia do seu mercado diminuir.

Você pode gostar...

Para analisar essa ameaça em seu negócio, responda as seguintes questões:

  1. Qual problema eu busco resolver oferecendo o meu serviço (solução)?
  2. Quais alternativas existem para essa solução?
  3. Quais as inovações e tendências para o mercado que estou inserido?

Ao terminar a análise dessas 5 forças competitivas que atuam sobre o seu negócio, o ideal é buscar soluções que amenizem essas forças contrárias.

O próprio Michael Porter deu a sugestão em seu estudo sobre as 5 forças de Porter. Ele sugeriu três estratégias a serem aplicadas para gerir os dados levantados após o estudo das cinco forças.

ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS SEGUNDO AS 5 FORÇAS DE PORTER

1. Liderar pelo custo

A primeira delas é a liderança pelo custo. Para que você consiga manter a sua fatia em um mercado competitivo, você pode reduzir seu custo e com isso reduzir ou manter seu preço de venda.

A estratégia é que, ao reduzir seus custos, você consegue preços mais competitivos. Com isso, manteria ou até aumentaria sua participação no mercado, mantendo a sua lucratividade.

2. Diferenciar-se dos concorrentes

Outra questão capaz de amenizar as forças competitivas é diferenciar o seu produto dos demais.

A inovação pode ser no produto em si: tecnologia, embalagem, rótulo, qualidade. Ou até mesmo no processo: canais de venda e marketing.

3. Foco no seu mercado

A última estratégia relacionada as 5 forças de Porter é o enfoque que você precisa desprender em seu ramo de atuação. Para isso, é preciso estudar e conhecer seu mercado e todas as suas variáveis.

Com isso, escolher o nicho certo para focar seus esforços e aumentar as vendas, amenizando assim o impacto negativo de qualquer uma das forças apresentadas anteriormente.

A análise e estratégias apresentadas aqui, podem ser aplicadas por qualquer organização. Inclusive para nosso ramo de atuação: o marketing digital.

Você pode gostar...

Se você gostou das 5 forças de Porter, saiba que muitas outras referências existem na literatura e podem contribuir com o seu negócio. Como, por exemplo: Analise SWOT e Matriz BCG.

Nós inclusive já escrevemos aqui sobre a Pirâmide de Maslow, com dicas de como ela pode ser aplicada em sua empresa, com seus clientes, com seus colaboradores e até mesmo em seus processos.

Esses conhecimentos teóricos são importantes. Eles nos dão uma base de como agir diante de uma dificuldade ou necessidade de pensar estrategicamente, visando vida longa e o crescimento do seu negócio.

Uma pesquisa do SEBRAE de São Paulo, feita em 2018 revelou que 1 a cada 4 empresas fecham as suas portas ainda nos primeiros anos de vida. Isso porque falta planejamento prévio e pensamento a longo prazo, que visam a sobrevivência do negócio.

Falando nisso, agora que você já sabe quais são as 5 forças de Porter, responde aqui nos comentários: quanto tempo da sua semana você gasta fazendo o planejamento de longo prazo para o seu empreendimento?

Você pode gostar...

Você também pode gostar

Você pode gostar...

Artigos Relacionados

Artigos patrocinados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial