Ou navegue pelas categorias

Empreendedorismo

Empreendedorismo feminino: 6 mulheres para você se inspirar

Não tem como falar de empreendedorismo feminino sem falar de mulheres que fazem história a frente de seus negócios. Conheça 6 exemplos

empreendedorismo feminino

Quem deseja empreender, quase sempre se espelha em grandes nomes. Quando falamos de empreendedorismo feminino, então, é comum buscarmos como referência mulheres que tem feito história à frente de seus negócios.

São histórias de superação e luta contra a discriminação de gênero que mostram o poder, a inteligência e o faro aguçado das mulheres para os negócios.

Saiba mais: Cursos online de marketing digital: os melhores cursos gratuitos

Para inspirar aquelas que ainda estão começando na jornada no empreendedorismo feminino, listamos aqui 6 mulheres inspiradoras.

Mas antes, vamos entender , por meio de alguns dados, a importância e as dificuldades enfrentadas por mulheres que desejam empreender.

Por que o empreendedorismo feminino é importante?

Há quem acredite que não há distinção de gênero quando o assunto é empreender. Contudo, além de receberem salários 22% menores do que seus colegas empresários homens, as mulheres ainda acabam acumulando funções.

Você pode gostar...

Dados do Sebrae mostram que a proporção de mulheres “chefes de família” passou de 38% para 45% no último ano. Além disso, em 42% destes lares, elas vivem apenas com os filhos, sem o companheiro.

Somando isso ao fato de que 72% das empreendedoras brasileiras são mães, as mulheres acabam então assumindo uma dupla jornada. Isso faz com que trabalhem mais de 3 horas a mais que os homens toda semana.

Saiba mais: Livro Empreendedoras.coaching: Dicas de mulheres inspiradoras que estão no comando de sua carreira

Ainda assim, o Brasil é o décimo na lista de países com mais mulheres empreendedoras no mundo. Esses números porém, não se refletem dentro das grandes empresas, já que apenas 3% delas têm mulheres ocupando cargos de liderança.

Diante disso, não é difícil perceber o quanto empreender e liderar sendo mulher é uma tarefa árdua. Portanto, apoiar o empreendedorismo feminino é uma tarefa cada vez mais importante e mulheres que se destacam em seus negócios devem ser valorizadas.

Perfil da mulher empreendedora no Brasil

De acordo com dados divulgados pelo Sebrae sobre empreendedorismo feminino:

  • 43% de todos os negócios do país são comandados por mulheres;
  • 33% das mulheres empreendedoras investiram em negócios focados em comércio de produtos, 20% no mercado alimentício e 12% na indústria de transformação;
  • 52,3% das empreendedoras estão no Sudeste e apenas 4% na região Norte do Brasil;
  • 36% dos negócios comandados por mulheres são pequenas empresas que faturam até R$2.500/mês, outras 33% faturam mais de R$10 mil;
  • 68% das mulheres empreendedoras têm seu negócio em casa;
  • 66% das empreendedoras dizem trabalhar com o que gostam;
  • 33% das mulheres dizem que empreender é um sonho.

6 inspirações do empreendedorismo feminino

Heloiza (Zica) de Assis e Leila Vellez  – Beleza Natural

Fundadoras do Beleza Natural, Zica Assis e Leila Vellez venceram o preconceito e a discriminação e fundaram uma rede de salões de beleza especializados em cabelos cacheados.

Tudo começou há mais de 25 anos, em uma sala de 30m², com a mistura de muitos produtos até chegar a fórmula perfeita. Nascia o primeiro instituto especializado no tratamento de cabelos crespos e ondulados.

O primeiro salão foi aberto no Rio de Janeiro em 1993. Atualmente, a rede conta com 38 unidades em diversos estados do Brasil. Nos institutos, as clientes encontram mais de 20 tipos de serviços profissionais passando por hidratações, cortes, colorações e nutrições, todos pensados e desenvolvidos exclusivamente para os cabelos cacheados.

Saiba mais: Livro Beleza Natural: a história da rede de cabeleireiros que levantou a autoestima das brasileiras

Luiza Helena Trajano – Magazine Luiza

Esse é o nome por trás de uma das maiores redes varejistas do país: o Magazine Luiza. Nascida e criada em Franca, interior de São Paulo, Luiza Helena foi a responsável pelo crescimento da loja fundada por seu tio e sua tia, que também se chamava Luiza.

Defensora do empoderamento feminino,  Luiza Trajano foi pioneira em vendas pela internet com sua empresa e é hoje considerada uma das mulheres mais poderosas do Brasil.

Formada em direito, começou trabalhando como vendedora aos 12 anos, com o objetivo de ganhar dinheiro para comprar presentes, e passou por diversos cargos até chegar em sua posição atual no Magazine Luiza.

Saiba mais: Livro Magazine Luiza: Negócio & Cultura

Sheryl Sandberg

Sheryl foi a primeira mulher a fazer parte do conselho executivo do Facebook. Responsável pelo amadurecimento da empresa, seu nome aparece em listas importantes da Forbes, Fortune e Time Magazine.

A executiva ganhou popularidade após lançar um livro sobre o empreendedorismo feminino chamado Faça acontecer: mulheres, trabalho e a vontade de liderar. Lançado em 2013, já são mais de 2 milhões de cópias vendidas.

Além disso, Sheryl inspirou a criação do Learn In. Trata-se se uma série de encontros, que aconteceram em 120 países e até mesmo no Brasil, com o objetivo de discutir o empoderamento feminino.

Saiba mais: Livro Faça Acontecer: mulheres, trabalho e a vontade de liberar

Sônia Heiss – Dudalina

Filha de Duda e Angelina, Sônia é a única mulher entre os 12 filhos de casal. Atualmente, ela está a  frente do negócio da família, a marca Dudalina.

Você pode gostar...

A empresa que começou em 1957, depois que seu Duda errou uma compra de tecidos e acabou ficando com o estoque encalhado em sua pequena vendinha na cidade de Luiz Alves (SC), hoje é a principal importadora de camisas do país.

Sônia assumiu sua empresa em 2003. Desde então, a marca passou a produzir não apenas camisas, mas também calças e começou a atender também o público masculino.

Saiba mais: Gestão de redes sociais: 42 ferramentas para usar e abusar

Ana Fontes – Rede Mulher Empreendedora

Após 17 anos como executiva, Ana Fontes pediu demissão e decidiu começar o seu próprio negócio. Contudo, deu de cara com diversos desafios.

Em sua jornada, Ana percebeu as dificuldades enfrentadas por mulheres que desejam empreender e então fundou a Rede Mulher Empreendedora.

Fundada em 2010, a rede online é totalmente focada no empreendedorismo feminino e empodera mulheres. Atualmente, já são mais de 57 mil empreendedoras cadastradas.

O projeto também agrega iniciativas para atentar e capacitar mulheres em situação de vulnerabilidade.

Saiba mais: Comentários nas redes sociais: 2 formas fáceis de responder clientes


Listamos aqui alguns motivos para apoiar o empreendedorismo feminino e empreendedoras que servem de inspiração para mulheres que desejam ter seu próprio negócio.

Mas, não só valorize àquelas que já estão no topo. Olhe a sua volta e reconheça o esforço das muitas mulheres micro, pequenas e médias empresárias que dão seu sangue e suor por seus negócios diariamente. Todas vocês tem o nosso respeito e admiração.

Você pode gostar...

Você também pode gostar

Você pode gostar...

Artigos Relacionados

Artigos patrocinados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial