Ou navegue pelas categorias

Empreendedorismo

Matriz SWOT: 5 passos para conhecer as forças e fraquezas do seu negócio

A Matriz SWOT é uma ferramenta estratégica para mapear o que sua empresa tem de melhor e pior. Confira 5 passos para fazer esse diagnóstico

Matriz SWOT

A Matriz SWOT é mais uma opção de ferramenta de planejamento estratégico para sua organização. Também conhecida por análise SWOT.

Assim como já falamos aqui sobre as cinco forças de Porter, que mensura a competitividade da sua empresa. O modelo SWOT ajuda na identificação de forças, fraquezas, oportunidades e ameaças dentro do seu mercado.

MATRIZ SWOT: O QUE É

Esse modelo de análise surgiu entre as décadas de 1960 e 1970. Seu criador foi Albert Humphrey, que era líder de pesquisa na Universidade de Stanford.

A sigla significa: S (stregths/ forças), W (weakenesses /fraquezas), O (opportunities/oportunidades) e T (threats/ameaças).

Aqui no Brasil, a sigla traduzida pode ser pesquisada também por Matriz FOFA.

Você pode gostar...

Como falamos, esse modelo ajuda empreendedores a fazer uma análise profunda do seu negócio para a tomada de decisão. Esse check-up considera a previsão de vários cenários possíveis e levanta ações a serem implantadas no médio e longo prazo.

Abaixo temos uma imagem que demostra como uma ferramenta de análise SWOT é estruturada:

Matriz SWOT

MATRIZ SWOT: OBJETIVOS

Antes de falarmos como a matriz SWOT funciona, vamos mencionar o motivo pelo qual vários executivos utilizam essa metodologia em todo o mundo.

Primeiro, ela é uma forma de apontar as forças e fragilidades do seu negócio. Ou seja, listar de forma consciente tudo o que sua organização faz de bom e tudo que é ponto de atenção e necessita de melhorias.

Com isso descrito, é mais fácil imaginar cenários de atuação, ter mais amparo na tomada de decisão, prever ações para aproveitar as forças empresariais e também neutralizar suas fraquezas.

Além disso, a ferramenta possibilita o estudo do ambiente externo da organização e levanta oportunidades e ameaças, ao analisar seu mercado, concorrentes, situação econômica e outros.

Portanto, o objetivo da matriz SWOT é possibilitar um panorama completo da organização e o ambiente que ela está inserida. Além disso, dar embasamento para tomada de decisão e planejamento estratégico.

Saiba Mais: Nicho de mercado: 4 vantagens para você escolher o seu já

MATRIZ SWOT: COMO APLICAR

Primeiramente, vale ressaltar que uma matriz SWOT pode ser construída considerando o cenário total e atual da empresa. Porém, é claro que quanto mais informações, mais complexa será.

Mas você também pode segmentar sua matriz SWOT de acordo com um setor ou projeto, por exemplo.

Ou seja, essa mesma análise pode ser realizada várias vezes dentro do seu negócio. Então, vamos aos passos para elaborar sua análise.

1. Defina o objeto da sua matriz SWOT

Primeiramente, é preciso definir o tema de estudo. Qual o objetivo da análise: ação de vendas, posicionamento de mercado, reestruturação de equipe.

Após a definição do tema, você pode começar a análise focando em informações relacionadas com esse objetivo da sua empresa.

2. Defina suas forças

Agora é hora de olhar para sua empresa. Aponte tudo o que ela tem de melhor em relação aos demais concorrentes.

Por exemplo, você tem mais tempo de mercado? Uma equipe mais especializada? Um preço mais atrativo? Um sistema logístico mais ágil?

Depois de apontar suas forças, analise se tem algo nelas que ainda possa passar por algum tipo de melhoria.

Você pode gostar...

3. Defina suas fraquezas

Aqui é o momento de listar aquilo que sua organização não faz bem ou não atende a expectativa. Aquilo que dentro do objeto da sua análise, é motivo de impedir o alcance de suas metas.

Como, por exemplo: taxa de entrega mais alta que a concorrência, fornecedores de matéria prima mais distantes, formas de pagamento limitada.

Após analisar suas fraquezas, aponte como cada uma delas afeta negativamente o seu negócio.

Esses dois fatores levantados até aqui (forças e fraquezas) correspondem ao ambiente interno da organização.

Ou seja, são fatores internos que estão, ou pelo menos deveriam estar sob o controle e gestão da empresa. Agora, vamos explanar os fatores externos que podem influenciar suas forças e suas fraquezas.

4. Analise suas oportunidades

Ao olhar para o ambiente externo da organização, quais são as oportunidades você encontra para o seu empreendimento?

Tem alguma área que você ainda não explorou? Alguma estratégia de marketing ou a busca por matéria-prima alternativa, por exemplo?

Nessa parte da metodologia, o objetivo é fazer uma ponte, uma ligação entre as forças levantadas anteriormente e oportunidades. Como suas forças podem agregar em uma oportunidade para explorar novos mercados?

O que pode ser feito para potencializar e usar suas forças de forma mais eficaz?

5. Analise suas ameaças

As ameaças são todos os fatores do ambiente externo da organização que podem impactar negativamente o seu negócio. Elas são consideradas ameaças, justamente por não estarem sob o controle da organização.

Você pode gostar...

Nesse caso, suas fraquezas podem apontar pontos críticos externos que impactaram ainda mais o seu negócio.

Nesse sentido, vale a pena analisar quais riscos sua empresa corre ao possuir os pontos fracos levantados anteriormente.

A análise do ambiente externo é bem macro. Por isso, devem ser considerados todos os aspectos possíveis, como: fatores de mercado, fatores políticos, fatores socioeconômicos, fatores ambientais, etc.

Uma empresa só conseguirá fazer uma análise SWOT consistente, se conseguir considerar todos os riscos inerentes ao seu ambiente externo. Isso claro, riscos ligados ao objetivo de estudo da matriz.

MATRIZ SWOT: O QUE DEFINIR APÓS A ANÁLISE

Ao concluir sua análise SWOT, você vai perceber que ela se trata de uma ferramenta que levantará dados sobre a sua empresa.

Ou seja, um guia completo com informações sobre o que você precisa melhorar, no que você é bom (ou não), quais riscos você corre e quais oportunidades você tem.

Mas esses dados, sem ação, viram apenas teoria. Logo, ao terminar o seu estudo, o ideal é levantar objetivos e um plano de ação com base nas informações levantadas.

Vale lembrar também que o mercado é muito dinâmico. Logo, esses objetivos e metas devem ser postos em prática após a conclusão de sua matriz SWOT.

Essa matriz poderá passar por atualizações no decorrer das estratégias e ser adaptada à novas realidades.

MATRIZ SWOT: CONCLUSÃO

Essa é uma ferramenta ideal para ser colocada em prática sempre que você tiver um novo projeto. Ela serve como uma base, um ponto de partida para tomar decisões.

Você pode gostar...

Sabe quando você escolhe um livro pela capa e quando começa a ler não era bem aquilo que você esperava?

Essa experiência do livro mostra que não basta gostarmos do título ou desenho de capa.

Devemos antes de comprar um livro saber que categoria de assunto ele pertence, qual a sua síntese e muitas vezes analisarmos as críticas feitas sobre ele.

A análise SWOT seria esse passo-a-passo antes da escolha do livro. Ela poderá apontar quais dificuldades você terá que enfrentar com o seu novo projeto.

Mas é claro, não a use para ser um fator de desmotivação, mas sim para estar mais preparado para traçar o seu caminho.

Para te ajudar nessa missão, baixe o modelo de Análise SWOT do SEBRAE e mão na massa!

Você pode gostar...

Você também pode gostar

Você pode gostar...

Artigos Relacionados

Artigos patrocinados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial